Meu Perfil
BRASIL, Sul, Mulher, de 46 a 55 anos, Japanese, Cinema e vídeo, Gastronomia, utinaguti e novelas orientais



Histórico


    Categorias
    Todas as mensagens
     utinaguti
     o que eu acho
     filmes e novelas
     lugares
     musica


    Votação
     Dê uma nota para meu blog


    Outros sites
     Kanji em madeira
     Twitter do Millôr Fernandes
     Cawaii - elas moram no Japão
     Rosana Hermann
     Alexandre do Lost in Japan
     gastronomia Marcelo Katsuki
     Lu na China
     Kiyomi em Yokohama
     Kuniyoshi Name - blog
     Elisa no Japão
     blog da Maria Helena
     alquimia do verbo
     Sobre Okinawa
     dicionário de kanjis
     blog de Alexandre Inagaki
     para estudar japonês
     Etiqueta japonesa
     sobre Okinawa


     
     
    ...:+< YUNTAKU - TIAMPURU >+:...

    musica



     
     

    NORAH JONES

    Na sexta-feira, apresentou-se em Curitiba, Norah Jones.  Infelizmente não pude ir. Gostaria muito ter assistido.

    São tantas as músicas que gosto, não consegui fazer uma lista por ordem "gosto mais".

     

     



    Escrito por eu mesma às 09:08:40 PM
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



     
     

    Madeira norueguesa? Norwegian Wood?

     

     

     

    Esse é o nome do filme que estão fazendo, baseado no livro Norwegian Wood de Haruki Murakami que pegou o título da música dos Beatles, precisamente John Lennon.

     

    Daí que estava com uma caixa de DVDs dos Beatles para assistir e pensei que seria uma grande oportunidade. Saber por que o nome Norwegian Wood?  Ao assistir quase todo, só descobri que George Harrison introduziu a cítara indiana nessa música, ao se interessar pela Índia, Ravi Shankar, Hare Krishna...   De acordo com o glorioso wikipedia, Lennon queria escrever uma música contando o seu caso extra-conjugal, sem que a esposa (Cynthia) entendesse. Madeira norueguesa seria mais sofisticada que o pinho barato do apartamento que ele visitava...    

     

    Os DVDs são um passeio nostálgico pelas suas músicas em uma ordem mais ou menos cronológica. Qualquer pessoa observa claramente as fases que eles atravessam.  Na primeira fase, são jovens, viajam muito, fazem concertos em locais cada vez maiores,  dizem que o som é muito ruim e o público quase não percebe porque as mulheres gritam histéricas, o tempo todo. Os arranjos das músicas são basicamente as guitarras, o baixo e a bateria.  Eles até comentam o surgimento do som estéreo que no início não gostavam porque preferiam ouvir tudo num canal só,  era mais fácil ouvir...

     

    Depois de muita andança pelo mundo, Paul McCartney diz que a performance estava piorando porque um não ouvia mais o outro e eles precisavam voltar ao estúdio para progredir.  Nesta nova fase, experimentam outros instrumentos, criam novos sons... as músicas não tem mais só as guitarras, o baixo e a bateria.

     

    Em junho de 1967, a Inglaterra fez a primeira transmissão de TV ao vivo, via satélite. Para o evento, John Lennon escolheu All You Need is Love com a mensagem de amor e liberdade (Hino Nacional francês) para o mundo.   Para quem gosta de cinema, o filme Simplesmente Amor tem uma cena de casamento que é maravilhosa, com a música All You Need is Love... Toda a vez que passa esse filme na TV (a cabo) eu assisto até essa parte...

     

    Continuando, após a separação de John Lennon e Cynthia,  Paul foi visitar Cynthia e Julian e aí fez a música Hey Jules, dedicada ao Julian que mudou para Hey Jude porque não era muito sonoro.   Tem um vídeo no Youtube com uma multidão cantando Hey Jude, que gostaria de saber o que Paul pensa sobre isso...

     

    Houve trechos emocionantes, quando, por exemplo, o produtor Steve Martin põe o tape de A Day In The Life e fecha os olhos por instantes para prestar atenção nos  comentários de John Lennon (que já tinha falecido) ...  a bateria.... os sons têm que ir “crescendo” até chegar ao máximo e silenciar...

     

    As legendas são em português de Portugal, há muito  óptimo(great), giro ou bestial (cool) e frases e frases no infinitivo...  Enfim, os DVDs são demais...

     

     

    Veja no Youtube, Norwegian wood, com a introdução da cítara indiana.

     

     

    Veja também Hey Jude, cantado pela multidão... 

     

     

    O clipe do Day In The Life, deve ser o mesmo do documentário porque tinha uma cena com o Mick Jagger.... uma criança tropeçando... o homem com a testa enorme...

     

     

    para ver o trecho do filme Simplesmente Amor (Love Actually) com a música All You Need is Love, siga o atalho:

    http://www.youtube.com/watch?v=iNzt9TbiVVc

     

    para ver a história de Norwegian Wood no wikipedia, o link abaixo:

    http://en.wikipedia.org/wiki/Norwegian_Wood_(This_Bird_Has_Flown)

    (se estiver usando Google Chrome pode traduzir mais ou menos o texto).



    Escrito por eu mesma às 09:22:55 PM
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



     
     

    músicas que continuo ouvindo

     

    Além de muitos filmes que já comentei neste blog que gostei de assistir, ouço muita  música também, enquanto estou na cozinha ou estou lá no meu trabalho, concentrada no meu computador.   Nem presto muita atenção na letra... é a música que conta...    Escolhi duas hoje que continuo ouvindo e gostando...

    O vídeo de uma música está aqui:

     

     

    a letra está aqui:

    http://www.mpsarm.com/V2B4A0E0PB0/セロリ

     

     Serori é da banda japonesa SMAP.  Não é uma gracinha?  Serori quer dizer salsão (acho)   que eu adoro como salada...

     

    A outra música está neste vídeo aqui:

     

     

     

    essa é Carioca, de Chico Buarque, a letra está aqui:

     

    http://www.chicobuarque.com.br/construcao/mestre.asp?pg=carioca_98.htm


     



    Escrito por eu mesma às 10:11:32 PM
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



     
     

    NO WOMAN NO CRY

    Veja no youtube, a música No Woman No Cry (ノーウーマン ノー クライ)   de Bob Marley ou Vincent Ford, cantada pela  banda Nenes (ネーネーズ) de Okinawa em  versão/língua okinawana.

    Tente cantar junto:

    no woman no cry  no woman no cry

    no woman no cry  no woman no cry

    satumeni shinburi  ahigu a ni manburi

    umui umaate gunin

    moashi binu utaguinu  tchura sa

    sanshin hitchu ru shigatanu tchura sa

    kunuyunu guahuuna munya

    wandu yateeru

     

    no woman no cry  no woman no cry

    no woman no cry  no woman no cry

    (sui sui)

    satumeni shinburi  ahigu a ni manburi

    umui umaate gunin

    umanu shityani yafuskudo ya

    tagan na yo (yo)

     

    teidanu uteiree shiguni ku yo

    tagan na yo (yo)

    kunuyunu kuahuuna munya

    wandu yateeru

     

    mo ashibinu meedatchi ahigua

    an iri ki sa mo yugaya

    tashimanu tchun kuu yo kuu yo

    su an man kuu yo kuu yo

    takibitchigu a nu tibira saa

    an iri ki sa hantchugaya

    tashimanu tchun kuu yo kuu yo

    su an man kuu yo kuu yo

    tenshituritu  tenyo tenyo

    tenshituritu  tenyo tenyo

    tenshituritu  tenyo tenyo

    tenshituritu  tenyo tenyo

     

    (an su kana)

    no woman no cry no woman no cry

    no woman no cry no woman no cry

     

    matchikantei shimin nayoo

    no woman no cry

    matchikantei shimin nayoo

    no woman no cry

    matchikantei shimin nayoo

    no woman no cry no woman no cry



    Escrito por eu mesma às 12:05:37 AM
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



     
     

    Palestra de João Carlos Martins

    A sua história  é um exemplo de perseverança que emociona a todos que ficam conhecendo.  Várias vezes em sua vida, deveria ter desistido de ser pianista e da música, se ouvisse os conselhos dos médicos. Mas, não desistiu...

     

    Na plenitude como intérprete de Bach, executava 21 toques por segundo.  A sua frase na palestra:   Ter a disciplina de um atleta e a alma de um poeta.

     

    E, antes da palestra, por muito tempo, eu tinha a sua imagem associada a Paulo Maluf... sem lembrar exatamente porque.

     

    Achei no Youtube  três filmes em sequencia,  do programa do Faustão.  A palestra que vi tem algo em comum com o programa. Não tinha o apresentador...  he he he….  

     

    Veja os filmes abaixo, do Youtube, onde ele toca o Hino Nacional Brasileiro como no final da palestra.  É maravilhoso...

    Capítulo I

     

     

    Capítulo II -  O Hino Nacional Brasileiro

     

     

    Capítulo III

     

     



    Escrito por eu mesma às 10:29:16 PM
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



     
     

    Jero ジェロ

    Nascido Jerome Charles White Jr,  começou a cantar música japonesa (演歌 - enka) aos seis anos de idade e estudou o idioma japonês por todo o ensino médio e universitário. Em 2003, após graduar-se na Universidade de Pittsburgh, mudou-se para o Japão.  Lá começou a participar de programas de calouro (nodojiman - のど自慢) indo atrás do sonho de se tornar artista por causa da influência da sua avó japonesa Takiko (de Yokohama) que conheceu o seu avô, um soldado afro-americano, na II Guerra.  Eles se casaram e tiveram uma filha, Harumi.  A sua avó japonesa faleceu em 2005, antes de ver Jero se tornar um cantor famoso no Japão.

    Veja no Youtube,  Jero participando de um programa tipo “qual é a música” onde ele conhece todas  e sabe também as letras (pelo menos o começo), como um verdadeiro japonês.

     

    http://www.youtube.com/watch?v=lZ3ab9EylW8

     

    Neste youtube, Jero canta Yuno Matchi Elegy  (湯の町エレジー), música preferida de meus pais.

     

    http://www.youtube.com/watch?v=Cnw_vcSTl-8&feature=related

     

     

     

    fonte: wikipedia e outros sites na internet.

    observação:   nodojiman (のど自慢) – tradução literal:  garganta vangloriada, ostentada ou metida

     

     



    Escrito por eu mesma às 10:40:24 PM
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



     
     

    MICHAEL JACKSON

    A sua morte repentina entristece a todos porque a sua música e a sua voz são inesquecíveis e maravilhosas.

     

    Como ele era um pouco mais novo que eu, desde muito cedo acompanhei toda a sua trajetória, boa parte dela, de grandes sucessos e mais recentemente de muitos fatos nebulosos e que nos fez pensar,  se ele conseguiu algum dia,  sentir aquela felicidade básica,  simples e desprovida de objetos, dinheiro, cenários e tecnologia?   Que bobagem estou pensando?  Claro que sentiu!   Com certeza, nos momentos em que cantava!

     

    Vou exercitar a minha memória e escrever o que for lembrando, desde quando ouvi falar de Michael Jackson:

    > a música “Ben”

    > na verdade estou tentando lembrar da novela da Globo

    > com a Marília Pêra, como atriz principal

    > a Marília era uma solteirona e era secretária

    seu amor platônico era Paulo Goulart, um executivo francês

    > que tinha como namorada, a Yoná Magalhães, de peruca loira

    > quando a personagem (Marília) estava triste e solitária,   o fundo musical era “Ben” ou será que era “Music and Me”?   Não, definitivamente era “Ben”

    naquele tempo, eu gostava de ver novelas da Globo

    > se for Googlar, vou encontrar todo o resto...

     



    Escrito por eu mesma às 12:20:49 AM
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



     
     

    Michelle de Paul McCartney

    Adoro fazer coisas,  trabalhar ou caminhar,  ouvindo música.

    Para ser feliz na cozinha e na lavanderia resolvi instalar lá um aparelho de som velho, só para poder ouvir as minhas músicas preferidas. Agora nem ligo se ficar por lá o dia inteiro, nos finais de semana.

     

    Tenho a impressão que nem todos são assim.  Por isso, sinto no íntimo que estou conectada a muitas pessoas através das músicas. 

     

    Embora na infância de minha filha e meu filho ouvíssemos muita música, achava que eles não eram muito ligados ou sensíveis ao som dos instrumentos musicais. Até que aos vinte anos, de repente, ele resolveu comprar uma guitarra usada e alguns equipamentos de som que instalou em seu quarto.

     

    Sei que de vez em quando fica treinando porque hoje em dia é muito mais fácil aprender.  Na internet estão disponíveis partituras, letras, músicas e programas de acompanhamento e ritmo. Não é como no meu tempo de adolescente quando comprávamos a revista “Violão e Guitarra” (se sobrava algum dinheiro) para aprender as posições das músicas mais tocadas.

     

    Acho também que o som de alguns instrumentos é universal, emociona pessoas de qualquer parte do planeta.  Basta ouvir.  Pois bem, dias atrás, enquanto estava lendo um livro, ouvi-o lá no seu quarto, tocar  direitinho toda a canção Michelle dos Beatles, desde a introdução. 

     

    Naquele instante, fiquei emocionada por ele ter sabido escolher músicas lindas para aprender e ter conseguido fazer o que eu não consegui, na minha adolescência.

     

    Meu filho nunca leu o meu blog porque acha que só tem coisas que não lhe interessam e por isso fico à vontade para elogiar e  dizer... não, não vou dizer nada aqui.... vou lá dar um grande beijo a ele... 

     

    Veja no Youtube, o Paul McCartney cantando:

     

     

    Veja uma aula para tocar no violão:

     

    Veja outra aula, tocando de outro modo e cantando:

     



    Escrito por eu mesma às 01:22:56 AM
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



     
     

    Bahia

    obs. não tenho CASE pra tirar fotos debaixo d'água.

    Viajar é muito bom. Voltar pra casa também.

     

    1.    Se for a Morro de São Paulo (BA), mais que fazer aqueles passeios pagos, vale a pena mesmo ir à quarta praia no horário de maré baixa e ver muitos, muitos peixinhos coloridos nas piscinas naturais de águas muito transparentes. São tantos peixinhos que vão te perseguindo por onde anda... Eles ficam esperando que você os alimente...foi uma overdose de peixinhos coloridos...

    2.    a Maria, moradora de Morro disse que raramente vai a Salvador.  E, quando vai, tem dificuldade de calçar a sua sandália com salto e por isso fica envergonhada porque tropeça a toda a hora.  Em Morro, 99% de moradores e turistas andam só de chinelo...

    3.    o Leomar (não entendi bem o nome dele) trabalha como taxista (táxi é carrinho de mão que serve para subir e descer Morro e levar e trazer malas, mantimentos, material de construção...),  nasceu lá e nunca foi a Salvador.  Ele perguntou-me de onde eu era e eu disse – Paraná.   Ah! É a terra do açaí!!!  E eu – que açaí? E ele, a frutinha...eu retruquei, querendo tentar ensinar um pouco de geografia, a terra do açaí é Pará!

    4.    há muitos estrangeiros em Morro, muitos turistando e muitos que abriram negócios de pousada e restaurante. Posso estar enganada mas, se você vai a um restaurante lá e a música que toca é axé (Ivete Sangalo principalmente), provavelmente o dono é baiano mas, se está tocando outro tipo de música (bossa nova, por exemplo), é estrangeiro.

    5.    fui de catamarã pra Morro. Na ida rodava um vídeo do show da Ivete Sangalo, na volta, outro com Ivete e Claudia Leite. Em Salvador pegamos um táxi que tinha uma telinha de TV e DVD.  Adivinhe o que playeava? Um show da Ivete cujas músicas o taxista ía cantando junto... ainda bem que ele não se atreveu a cobrar pelo vídeo e pela cantoria...a Bahia é uma overdose de Ivete Sangalo...

    6.    em Salvador fomos ao restaurante Outback (lá não toca Ivete Sangalo). Reparei também no sotaque dos atendentes, todos do sudeste. Olhando bem para todos que freqüentavam a casa, parecia Curitiba...será que os baianos não apreciam o Outback?

     



    Escrito por eu mesma às 11:01:57 AM
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



     
     

    ATIBAIA - TERRA DE FELIZES SURPRESAS

    Ao passar em frente à igreja matriz,  no centro da cidade, ouvi uma linda canção japonesa, que cantávamos nas despedidas da escola japonesa, nos finais de ano. No instante em que reconheci a música  Aoguebá Toutoshi, pensei: - Não sabia que haviam feito uma versão em português. Mas, ao ouvir com atenção, percebi que cantavam em japonês.  Era o coral da cidade exercitando o último ensaio, antes da apresentação à noite.  Foi incrível. Fiquei arrepiada e emocionada ao reconhecer a canção que há muito tempo não tinha o prazer de escutar.

    Achei  no Youtube, essa música.  A forma como o coral cantava era semelhante ao início do filme abaixo.  Depois há um arranjo em guitarra, como um rock and roll que também gostei muito.

     

     

    Achei também uma tradução, que não sei se está correto, porque não sou muito boa nem em inglês e nem em japonês.

    How fast time flies, I can't believe how quickly the moments have passed.    
    The precious years have come and gone too soon, here with you.   
    I've learned from you the right way to do what must be done.
    Now is the time to say farewell, with an eternally grateful heart.



    Escrito por Nozomi 5.0 , logo logo 5.1 às 12:41:16 AM
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



     
     

    Músicas de Okinawa

    No filme abaixo,  documentário estrangeiro sobre a música de Okinawa

     

     

    Este filme é para aprender a cantar Kaguiyadefu bushi. Estou tentando....Um dia ainda chego lá.

     

     

    Repito a letra de Kaguiyadefu bushi

    Ki yuu nuu huuu kuu ra  sha a a a a ya a

    Naa wuu nii jaa a a a na taa tii ii ii ruu u

    tchi bu dii wuu u ruu haa naa a a nu u u

    tchii yuu tchaa taa a a  gu tuuu yoo on na

    ari tchii bu dii wu uu u ruu haa naa a nu

    tchi buu dii wu uu ruu haa naa aa nuu u u

    tchii yuu tcha aa taa aa gu tu u u yoo on na



    Escrito por Nozomi 5.0 , logo logo 5.1 às 11:37:17 PM
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



    COMERCIAIS

    Quando está passando o comercial do Ford Focus na TV, paro o que estou fazendo para olhar.   Porque algumas propagandas têm essa força, como um ímã,  de chamar a atenção.  Provavelmente,  não sou uma compradora em potencial do veículo,  mas, esses comerciais  fazem a gente manter os olhos pregados na telinha e aproveitar pra ver outras coisas também,  por continuidade.   Quem ganha com isso?   são as redes de TV,  porque muitos como eu,  a cada dia que passa quer ver menos televisão.   Para quê? Se eu quero ver notícias, vejo na internet e se eu quero ver um filme, alugo o  DVD.  E, propagandas gostosas de olhar, não tem na internet e nem no DVD.

    Ah! também sou daquelas que,  às vezes, odeiam ver propaganda com artista ou mulher bonita (de pouca roupa),  porque parece que o produto anunciado  não é tão bom e por isso necessita de outros atrativos para aumentar as vendas.

     

    Voltando ao Focus, o fundo musical  Happy Together é tipo trilha sonora de uma história de amor e pelo que vi, no google/youtube, já foi usada por outros comerciais.

     

    No link abaixo, dá para ver o comercial do Ford Focus aqui e o que me atraiu foi também o fato de serem desafinados.  Quando as coisas não são perfeitas, entra em sintonia comigo:

     

    http://www.youtube.com/watch?v=BuUxIxi_fCE

     

     

     

     

    Esse comercial é bem legal também:

    http://www.youtube.com/watch?v=CQnisQDGUgE

     

    Esse não gostei muito, mas é de carro também:

    http://www.youtube.com/watch?v=rr7keMM8vak

     

    Esse é de cerveja:

    http://www.youtube.com/watch?v=POCgz-qhxYA

     

       

     



    Escrito por Nozomi 5.0 , logo logo 5.1 às 07:53:13 PM
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



    Feliz aniversário, Rose

    É intrigante, como a minha memória funciona... mal...Ontem, a minha irmã Rose estava por aqui e nem por um momento lembrei-me do seu "niver",  que é hoje.  No meu trabalho, invariavelmente, digito a data e ontem (09/09),  não houve nem um rasgo de memória pra lembrar que estava próximo.  Hoje (ela já foi embora), de manhãzinha, concentrada no  trabalho, digito a data 10/09 e sinto o clarão instantâneo no meu cérebro, de que é seu aniversário.  E a deixei desapontada porque lembrei-me que ontem conversamos desbragadamente e no entanto, podíamos também ter comemorado por antecipação.

    Pergunto: Meu Deus, por que o meu cérebro não lembrou que 09/09 é pertinho de 10/09?  Por que o meu cérebro percebeu só quando cheguei ao dia 10/09?   Os neurônios nunca fazem essa conexão? nunca fizeram? ou não fazem mais porque estão morrendo? 

    Feliz aniversário!!!

    ainda dá tempo de dar os parabéns....

     

     

     



    Escrito por Nozomi 5.0 , logo logo 5.1 às 11:30:12 PM
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



    Ingrid Betancourt livre

    A notícia de que Ingrid Betancourt está em liberdade é um sinal de que o vento da esperança está soprando neste mundo cheio de sinais apocalípticos. Quando se fala em liberdade, a primeira imagem que se forma é o vento soprando no rosto.  O vento  que vem de muito longe porque não encontra barreiras até bater em seu rosto.

    Havia um sentimento geral de torcida para que ela fosse logo libertada.

    E finalmente aconteceu.  O vento da liberdade é muito bom!!! 



    Escrito por Nozomi 5.0 , logo logo 5.1 às 07:42:58 PM
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



    Salvador

    Vi o Pelourinho e adjacências num dia de muita chuva alternado com um tempo muito nublado. E, foi bom porque tive uma impressão muito boa. Quase não percebi sujeira e nem mau cheiro.

    Muitos edifícios bonitos... tem alguns revestimentos caindo... mas tudo bem.

    Prédios em balanços

    Farol da Barra - só passei em frente...

    Parada de ônibus - parecida com as de Curitiba.

    O semáforo para pedestres avisa quanto tempo falta para sair do verde....

    Esse é dos veículos. Também avisa quantos segundos faltam... alguns são de 100 segundos, outros de 70...depende da avenida. Queria ter tirado uma foto de placas luminosas que avisam a velocidade permitida (80 km/h). A placa é vermelha e fica piscando o tempo todo. É na avenida Luiz Viana ou Paralela ou também "frenética".

    A largura da madeira que usavam para fazer o piso dos conventos. Pelo tamanho, a árvore devia ser enorme.

    Entrada para o Praia do Forte, onde há o projeto Tamar.

     

    Projeto Tamar

    A praia com água límpida e quente.... é tudo o que eu queria.... e pensar que em Curitiba o inverno já chegou.

     

    Ruas da Praia do Forte - fiquei com vontade de morar aqui... É aquele tipo de lugar que atrai a gente....Recomendo também um restaurante maravilhoso. Sabor de Ogum...Como procuro não comer muito sal....O tempero estava perfeito... Já diziam que o sal encobre o mau cozinheiro....

    No final do arco íris, há um pote de ouro?

    Na entrada/saída do aeroporto, há um bambuzal de boas vindas ou volte sempre...

    Banquinhos para namorar de séculos passados... Por que 3 assentos? um para o rapaz, outro para a moça e o outro para a sogra que não podia deixar os dois a sós.  Lá no fundo há o cantinho da fofoca(dois assentos).



    Escrito por Nozomi 5.0 , logo logo 5.1 às 09:52:55 PM
    [ ] [ envie esta mensagem ] [ ]




    [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]